Recrutamento Interno VS Externo: o quê, como e porquê?

Com a rápida e constante expansão no mercado de trabalho atual, novas posições são criadas dentro de uma organização. Para continuarem competitivas e expandirem nesta nova era digital, as organizações devem planear cuidadosamente e definir estratégias eficazes, principalmente no seu processo de recrutamento. Para tal, os gestores de recursos humanos deparam-se com duas opções: promover a posição aos funcionários que trabalham na empresa ou contratar externamente.

Neste artigo vamos analisar as duas opções, apresentando as respetivas vantagens e desvantagens de cada processo e qual a melhor solução para a tua empresa.

Importância de um bom recrutamento

O que é um Recrutamento Interno?

O processo de recrutamento interno é um processo de seleção elaborado dentro da própria empresa, por recurso aos colaboradores já contratados. Este tipo de recrutamento atua por via de promoções ou de transferência de funcionários entre departamentos, permitindo retê-los na organização e aumentar os seus níveis de motivação.

Vantagens e Desvantagens de um Recrutamento interno

As vantagens de um recrutamento interno são as seguintes:

  • Custos mais baixos: ao promover os funcionários já integrados na organização, a mesma irá ter menos custos em pesquisas, entrevistas e seleção dos candidatos adequados, o que elimina perdas de tempo;
  • Adequação à cultura organizacional: ao recorrer ao processo de recrutamento interno, os candidatos já estarão familiarizados com a cultura da organização, o que torna o processo de transição para as novas posições, mais fácil;
  • Baixo nível de incerteza: ao recrutar internamente, a probabilidade de selecionar os profissionais qualificados é maior, já que estes demonstraram qualificações em cargos antigos, o que eliminará de forma substancial a incerteza do processo de recrutamento;
  • Motivação: ao promover os colaboradores a cargos superiores, vai alimentar um ambiente de progressão de carreira, o que nutre a motivação dos restantes funcionários e aumenta a probabilidade de estes permanecerem mais tempo na organização.

No entanto, o processo de recrutamento interno também pode originar certas desvantagens para uma organização. São elas:

  • Opções limitadas de recrutamento: a escolha pelo recrutamento interno considera apenas os colaboradores atuais, o que vai minimizar as tuas opções de contratação. Por esse motivo, há uma maior probabilidade de teres dificuldade em encontrar o candidato certo para a posição necessária;
  • Sessões de formação: ao promover um colaborador para um cargo superior, é natural que o mesmo não possua todas as qualificações para desempenhar tal função. Deste modo, vai ser necessário a aposta em sessões de formação e treino que levam tempo. Portanto, vais ter de recorrer ao recrutamento externo para preencher tal posição até que o colaborador esteja preparado, o que vai custar ainda mais recursos e tempo;
  • Desmotivação ou ressentimento: como já foi referido, a promoção dos colaboradores atuais conduz à motivação dos restantes. Contudo, aqueles que se consideram dignos de promoção, mas não foram considerados pela organização para tal, irão se sentir desmotivados, o que pode originar uma dinâmica de grupo indesejada e um ambiente de trabalho perturbador.

Como fazer um Recrutamento Interno?

O recrutamento interno, apesar de ter um público mais limitado, também pode ser feito de várias maneiras. Assim, para te ajudar a escolher o candidato certo para ocupar um novo cargo, recomendamos que sigas estes passos:

1.  Atualiza as informações dos colaboradores

Efetua a atualização dos dados de todos os colaboradores da empresa, nomeadamente as suas especializações, idiomas ou competências adquiridas, para que facilite a identificação dos profissionais que tenham o perfil procurado.

2.  Comunica a oportunidade

Faz a abertura oficial da vaga e certifica-te que todos os colaboradores têm conhecimento da mesma.

3.  Reúne com os candidatos

Conversa ou faz uma reunião com os profissionais que se encaixam no perfil da vaga para participarem no processo seletivo. Esclarecer todas as dúvidas é um passo importante no recrutamento interno, pois a verdade é que nem todos os colaboradores estão dispostos a assumir um cargo superior ou a aceitar mudanças na carga horária.

4.  Realiza os testes necessários

Após a definição dos candidatos da vaga, a realização de testes é essencial para o apontamento das características importantes para o desempenho da função. Além disso, nesta fase é onde se devem realizar as avaliações de comportamento com os líderes das pessoas envolvidas para definir se o profissional é realmente o mais adequado para a vaga e se corresponde com as projeções da empresa.

5.  Dá o feedback no fim do processo de seleção

Quando finalmente se seleciona o colaborador mais indicado para a posição, é igualmente importante dar feedback construtivo aos candidatos que não foram selecionados. Deves-te preocupar com toda a transparência do processo para garantires que as próximas oportunidades de recrutamento terão uma boa adesão de candidatos.

O que é um Recrutamento Externo?

O recrutamento externo é o processo de preenchimento de novas vagas através da contratação de novos funcionários que irão integrar o quadro de funcionários da empresa.

É chamado externo, pois concentra-se na atração e seleção de candidatos disponíveis no mercado exterior, sendo que é um processo que necessita de ser mais estratégico, uma vez que a atenção está no público ainda desconhecido.

Vantagens e Desvantagens de um Recrutamento Externo

Tal e qual como o recrutamento interno, o processo de recrutamento externo possui vantagens e desvantagens para uma organização.

No que diz respeito às vantagens, são elas:

  • Inovação: o recrutamento externo fornece acesso a novos talentos que possuem novas ideias inovadores, o que ajudará a renovar os negócios de uma organização, principalmente no ambiente competitivo atual;
  • Mais opções de recrutamento: ao contrário do recrutamento interno, o recrutamento externo apresenta um conjunto maior de candidatos. Além disso, com a exposição ao mercado externo, haverá candidatos com competências variadas, sendo mais fácil de comparar e selecionar o melhor para determinada vaga;
  • Contratação de candidatos mais experientes e qualificados: no seguimento do ponto anterior, o recrutamento externo garante a seleção de candidatos mais experientes e qualificados e, por isso, são geralmente mais adequados para os cargos necessários.

Por outro lado, as desvantagens do recrutamento externo são:

  • Mais custos: o processo de recrutamento externo envolve um conjunto de procedimentos e etapas até à seleção do candidato ideal. Essas etapas vão desde a publicação da vaga, até à realização de entrevistas e testes técnicos e comportamentais, que requerem a atribuição de uma quantidade significativa de recursos, dinheiro e tempo da empresa;
  • Risco de má contratação: uma vez que os talentos retidos para o processo seletivo vêm do exterior, a empresa não tem conhecimento acerca da forma de como o novo funcionário se vai integrar e se os seus valores estão de facto alinhados com os da organização.

Como fazer um Recrutamento Externo?

Cada etapa do processo de recrutamento externo pode ser facilitado através da utilização de ferramentas digitais, nomeadamente softwares de recrutamento e seleção, que permite a agregação e melhor comunicação entre os portais de emprego e as redes sociais. Além disso, um bom software tem a possibilidade de otimizar todo o processo, ao possuir filtros mais avançados que permitem a análise mais detalhada de cada candidato do processo seletivo.

De modo geral, as etapas de um processo de recrutamento externo são as seguintes:

1. Análise da vaga

Uma das primeiras coisas que os recursos humanos devem ter em consideração são as necessidades atuais da empresa. Portanto, antes de publicar e divulgar a vaga, é fundamental teres conhecimento acerca do tipo de perfil que queres recrutar, ou seja, quais os requisitos mínimos a serem preenchidos para que se trace o candidato ideal.

2. Divulgação da vaga

O objetivo desta etapa está essencialmente na atração do máximo de candidatos. Para tal, é necessário deter do conhecimento acerca dos melhores canais de divulgação. Deste modo, a vaga pode ser publicada em plataformas de emprego, redes sociais relevantes, como o LinkedIn, jornais e revistas. A escolha do canal indicado vai depender do grau de exigência de determinada vaga e qual o público-alvo que se pretende atrair.

3. Realização de entrevistas

A realização de entrevistas iniciais pretendem filtrar ao máximo as candidaturas recebidas até que permaneçam na base de dados da empresa apenas os candidatos que preenchem os requisitos da vaga. À medida que o processo seletivo avançar, a empresa pode optar pela realização de mais entrevistas, sejam individuais ou em grupo, para a seleção dos candidatos que se destacam.

4. Contratação

O recrutamento externo chega ao fim com a contratação do profissional que melhor se enquadra na posição. Esta etapa envolve os aspetos mais burocráticos, como a organização de toda a papelada, a assinatura do contrato, a definição do salário e data de início de trabalho.

recrutamento profissionais de marketing

Qual o melhor para a tua empresa?

Após a apresentação do recrutamento externo e interno e as suas respetivas desvantagens e vantagens, é natural questionares-te sobre qual dos dois é o mais adequado para a tua empresa. Contudo, não é possível dizer qual destas duas fontes de recrutamento é mais vantajosa para a tua empresa. A escolha pelo recrutamento interno ou externo dependerá de vários fatores, entre eles, o tipo de trabalho a realizar, a urgência do recrutamento e os recursos financeiros disponíveis.

Conclusão

O recrutamento e seleção é uma ferramenta estratégica importante para cada organização. As organizações são as pessoas e, portanto, a seleção dos profissionais mais adequados para cada vaga tem um grande impacto no seu dia-a-dia e no seu sucesso. Portanto, quanto mais acertado for este processo, maiores os benefícios para a tua empresa, por isso certifica-te que optas pelo tipo de recrutamento que melhor se adequa às suas necessidades.